VENCEDORES DO MÊS DE OUTUBRO DE 2017

Didi
Pug Charlotte
Dara - PetRun Floripa SC 3º lugar

Dicas e Curiosidades sobre cachorros - Filmes, Livros, Noticias, Reflexoes e Saúde

Existem 270 itens cadastrados.

O ser humano não só humaniza seus cães como também os infantiliza. Consequentemente, usam a psicologia infantil para lidar com o medo do seu animal de estimação. Um bebê precisa se sentir protegido pela mãe quando tem medo. Um cão precisa ser liderado com energia calma e firme quando medroso. Uma cadela apenas dá ferramentas para que seu filhote cresça forte, facilitando seu amadurecimento. Reforçamos o medo com carícias e palavras de consolo quando o cão está neste estado. Ao contrário do que se possa imaginar, isso não funciona como alento ao animal e sim como uma recompensa pelo sentimento. É como se disséssemos “Bom garoto, sinta mais medo!” e, isto só irá aumentar gradativamente até virar uma fobia incontrolável. Um bom exemplo desse reforço é a clínica veterinária. Quase todo cão mais submisso tem medo de clínicas, justamente por tentarmos acalmá-lo de maneira errada, muitas vezes incentivada pelos próprios veterinários, que embora sejam os maiores conhecedores de saúde animal, não aprendem psicologia canina na faculdade. O que fazer com um cão inseguro? Devemos ignorar esse sentimento de medo. Não olhar, não tocar e não falar com um cão nesse estado. Se fizermos isso desde o primeiro sinal, raramente evoluirá. Se seu cão já desenvolveu o sentimento, tente antecipar o evento causador do trauma e, antes que os sintomas apareçam convide-o para uma atividade que ele goste (passeio, brincadeira, treinamento com petiscos, etc.). Ele irá associar o evento, antes traumatizante, a uma atividade positiva ficando assim muito mais tranquilo e pouco medroso. Essas dicas funcionam para cães que ainda não desenvolveram ou estão no nível 1 de medo. Se o cão está no nível 2 ou já desenvolveu uma fobia, é necessário consultar um profissional em comportamento canino, pois será preciso uma terapia comportamental o mais rápido possível, antes que o problema evolua ainda mais.

LEIA MAIS >

A ração hipoalergênica para cães busca proporcionar uma alimentação saudável, rica e balanceada para aqueles pets que possuem restrições alimentares que os impeçam de ingerir alguns tipos de substâncias. Quando ingeridas, essas substâncias podem causar reações na pele ou no sistema imunológico do pet, caracterizando a alergia. Talvez a parte mais curiosa quando o assunto é a ração hipoalergênica e cachorros alérgicos é que as alergias podem ser desenvolvidas com o passar do anos, quando o cachorro, por exemplo, come o mesmo tipo de ração por um longo período de tempo. Como saber se meu cachorro precisa de ração hipoalergênica? Você está percebendo problemas na pele, pelagem ou um comportamento estranho por parte do seu pet e já descartou a possibilidade de pulgas, carrapatos ou de ele ter comido alguma planta no seu jardim que tenha feito mal a ele? É possível que a reação alérgica, então, esteja vindo da comida. Os alimentos mais comuns de causarem alergias são os constituidos por proteínas, como: Trigo Frango Laticínios Carne de boi Ovos Alimentar o seu cão com a comida que você come pode causar alergias e até problemas maiores, por isso sempre opte por uma dieta feita somente de produtos especialmente destinados a cães. Caso seja diagnosticada uma alergia, a ração hipoalergênica deve entrar em ação. Como tratar as alergias alimentares? Um médico veterinário deve ser consultado antes de você tomar qualquer decisão sobre a dieta do seu cachorro, certo? Após exames, ele ou ela poderá determinar se o seu cachorro possui uma alergia ou uma intolerância e, em seguida, é possível que você seja recomendado a trocar a ração do seu pet por uma fórmula com uma proteína diferente da que ele já tenha tido contato. Alguns tipos de ração hipoalergênica são formulados sem grãos (como trigo, milho ou soja), enquanto outros utilizam proteínas alternativas, como salmão, cordeiro ou pato, em substituição à carne de boi ou ao frango. É importante que qualquer mudança na alimentação de cachorros seja feita aos poucos, gradualmente misturando a nova ração à antiga e, a cada dia, aumentando a quantidade de ração nova em relação à antiga. Isso permitirá que seu pet aceite melhor a mudança e, principalmente, não desenvolva problemas gástricos ou intestinais. O processo de transição pode ser feito no decorrer de uma semana. Importante: pode parecer óbvio, mas se certifique de comprar uma ração hipoalergênica que não contenha a substância à qual seu cachorro é alérgico. Isso porque, como já dissemos, o mercado pet oferece uma grande variedade de rações para cachorros alérgicos, então a confusão pode acontecer. Para ter certeza de que a nova ração está fazendo bem ao seu pet, não ofereça petiscos ou restos da sua comida por, pelo menos, seis semanas, alimentando o cachorro exclusivamente com a nova ração. A nova alimentação pode levar por volta de três meses para fazer efeito real, por isso seja paciente e, claro, consulte seu veterinário de confiança ao perceber qualquer sintoma no seu cão.

LEIA MAIS >

Você já se perguntou o que o seu cachorro está pensando em determinado momento? Você sabia que é possível entender como o seu cão está se sentido somente pela sua feição. Descubra um pouco mais e entenda melhor o seu amigo: - Preocupado Além de permanecer com a boca bem fechada, afasta a cabeça de algo que viu. - Curioso Também com a boca cerrada, olha fixo para frente ou para algum objeto, com as orelhas levemente levantadas. - Ouvinte Mantêm as quatro patas no chão, conserva a boca fechada e deixa as orelhas em pé. Quando esboça essas reações, o cachorrinho está tentando entender suas palavras. - Ansioso Abaixa a cabeça, com lábios frouxos e repuxados para trás. Isso também indica medo de algo ou alguém. - Ameaçador Fica com dentes e gengiva aparentes. Faz isso quando outros gestos ameaçadores (como desviar o olhar) falham. - Agressivo: Rosna e também mostra todos os dentes. Prepare-se, pois o próximo passo do animal é atacar.

LEIA MAIS >

O organismo de muitos cachorros simplesmente não conseguem lidar com a variedade de alimentos. A variação de alimentos é um dos motivos mais comuns para que um cachorro apresente sintomas de estômago. Felizmente, a solução para estômago sensível é bastante simples: simplificar a dieta do seu cão. Você deve alimentar seu cachorro duas vezes ao dia, respeitando o mais rigorosamente possível os horários e oferecer a ele uma dieta balanceada para este tipo de problema. Nada de petiscos! Mas antes de modificar a alimentação de seu cão, você tem que ter certeza de que a qualidade da comida escolhida não irá prejudicar o estômago sensível dele. Também deverá fazer uma consulta ao veterinário para eliminar um possível caso de doenças como a gastroenterite ou a giadríase ou giardiose. Depois de constatar que seu cachorro está saudável e trata-se apenas de um problema de estômago sensível dê uma olhada no teor de gordura do alimento que você está dando para seu cachorro. Para alguns cachorros, a gordura é mais difícil de digerir do que proteínas e carboidratos, por este motivo, dar ao seu cachorro alimentos ricos em gordura pode ser o que está causando problemas para ele. O ideal nestes casos é que a ração do seu cachorro seja composta por no máximo 15% de gordura. Se o alimento que você tem dado ao seu peludo tiver a quantidade correta de gordura, a próxima coisa que você precisa observar é a quantidade de fibra. Fibras costumam auxiliar na digestão. Vitaminas A, C e E também são grandes coadjuvantes que podem promover uma melhora na digestão.

LEIA MAIS >

Os cães fazem muitas coisas que nos divertem e que nos despertam ternura. E, embora a maioria destas coisas que eles fazem não cause dano algum, existem outras que podem ter um significado importante. Aqui citamos algumas situações que nos divertem, mas que devemos tomar um cuidado especial: 1. Arrastar a parte traseira do corpo no chão. As pessoas riem e se divertem quando um cão arrasta a parte traseira no chão, mas se isto se repete com frequência, não é normal. Especialmente se o cão lambe a parte traseira. Isto significa que ele tem coceira e dor. Uma das possíveis causas é infecção ou inflamação das glândulas anais. As glândulas anais são pequenas glândulas que se localizam ao lado do ânus dos mamíferos e seu trabalho é produzir um odor que consideramos ruim, mas que serve como identificação para os outros cães. É por isto que os cachorros cheiram os traseiros uns dos outros quando se conhecem. Portanto, se seu cão arrasta o traseiro frequentemente, é possível que precise levá-lo ao veterinário. 2. Esfregar a cara no chão. Semelhante ao problema anterior, se seu cão esfrega a cara constantemente contra qualquer coisa, pode significar irritação ou coceira. Embora às vezes seja um sinal de afeto, isto pode significar também uma inflamação em seus olhos ou ouvidos. Também pode ter algo preso na boca ou nos dentes. Se o seu cão se comporta desta forma ao ponto de arrancar os pelos e causar feridas, leve-o ao veterinário. Os cachorros não fazem estas coisas por nada. 3. Coçar as orelhas com as patas traseiras Costumamos rir quando isto acontece. Muitos cães usam suas patas traseiras para coçar o corpo. Mas isto, às vezes, pode significar que possuam algum parasita. Os cães não costumam ficar o tempo todo de coçando. Então, se o seu cachorro se coça seguidamente e com muita força, pode haver algum problema. Olhe na parte acima da cauda para ver se ele não está com pulgas. Se você encontrar pontos escuros na pele e elas ficarem vermelhas ao serem limpas com álcool, então é sinal de pulgas. Se o seu cão não recebeu tratamento contra pulgas ou outros parasitas, isto pode ser a origem de seu problema. 4. Agachar-se Pode ser um sinal de brincadeira e os cachorros fazem isto com muita frequência. Mas quando um cão faz isto fora da hora de brincar pode ser sinal de dor abdominal. Umas das causas mais graves da dor abdominal nos cães é a pancreatite. Alguns cachorros podem ter pancreatite quando comem alimentos muito gordurosos e pode ser perigoso para a sua vida. Normalmente cães pequenos têm esta doença que causa a falta de apetite e vômito. Enquanto seu cão faz o seu melhor para se recuperar, você deve levá-lo ao veterinário. 5. Perseguir sua própria cauda. Eles nos divertem quando perseguem sua própria cauda. Mas este comportamento pode significar um sinal de problemas como dor na coluna ou problemas na pele. Algumas pessoas também dizem que quando um cão persegue sua cauda é porque ele sofre se desordem obsessiva/ compulsiva, semelhante aos humanos. Portanto, mesmo que seja engraçado vê-lo, se seu cão faz muito isto, busque ajuda. Seria uma pena que tenha uma dor ou doença e que seja ignorado só porque é divertido.

LEIA MAIS >

Os cães fazem muitas coisas que nos divertem e que nos despertam ternura. E, embora a maioria destas coisas que eles fazem não cause dano algum, existem outras que podem ter um significado importante. Aqui citamos algumas situações que nos divertem, mas que devemos tomar um cuidado especial: 1. Arrastar a parte traseira do corpo no chão. As pessoas riem e se divertem quando um cão arrasta a parte traseira no chão, mas se isto se repete com frequência, não é normal. Especialmente se o cão lambe a parte traseira. Isto significa que ele tem coceira e dor. Uma das possíveis causas é infecção ou inflamação das glândulas anais. As glândulas anais são pequenas glândulas que se localizam ao lado do ânus dos mamíferos e seu trabalho é produzir um odor que consideramos ruim, mas que serve como identificação para os outros cães. É por isto que os cachorros cheiram os traseiros uns dos outros quando se conhecem. Portanto, se seu cão arrasta o traseiro frequentemente, é possível que precise levá-lo ao veterinário. 2. Esfregar a cara no chão. Semelhante ao problema anterior, se seu cão esfrega a cara constantemente contra qualquer coisa, pode significar irritação ou coceira. Embora às vezes seja um sinal de afeto, isto pode significar também uma inflamação em seus olhos ou ouvidos. Também pode ter algo preso na boca ou nos dentes. Se o seu cão se comporta desta forma ao ponto de arrancar os pelos e causar feridas, leve-o ao veterinário. Os cachorros não fazem estas coisas por nada. 3. Coçar as orelhas com as patas traseiras Costumamos rir quando isto acontece. Muitos cães usam suas patas traseiras para coçar o corpo. Mas isto, às vezes, pode significar que possuam algum parasita. Os cães não costumam ficar o tempo todo de coçando. Então, se o seu cachorro se coça seguidamente e com muita força, pode haver algum problema. Olhe na parte acima da cauda para ver se ele não está com pulgas. Se você encontrar pontos escuros na pele e elas ficarem vermelhas ao serem limpas com álcool, então é sinal de pulgas. Se o seu cão não recebeu tratamento contra pulgas ou outros parasitas, isto pode ser a origem de seu problema. 4. Agachar-se Pode ser um sinal de brincadeira e os cachorros fazem isto com muita frequência. Mas quando um cão faz isto fora da hora de brincar pode ser sinal de dor abdominal. Umas das causas mais graves da dor abdominal nos cães é a pancreatite. Alguns cachorros podem ter pancreatite quando comem alimentos muito gordurosos e pode ser perigoso para a sua vida. Normalmente cães pequenos têm esta doença que causa a falta de apetite e vômito. Enquanto seu cão faz o seu melhor para se recuperar, você deve levá-lo ao veterinário. 5. Perseguir sua própria cauda. Eles nos divertem quando perseguem sua própria cauda. Mas este comportamento pode significar um sinal de problemas como dor na coluna ou problemas na pele. Algumas pessoas também dizem que quando um cão persegue sua cauda é porque ele sofre se desordem obsessiva/ compulsiva, semelhante aos humanos. Portanto, mesmo que seja engraçado vê-lo, se seu cão faz muito isto, busque ajuda. Seria uma pena que tenha uma dor ou doença e que seja ignorado só porque é divertido.

LEIA MAIS >

Como e quando eu poderei identificar se meu cão está ficando "velho"? Os cães experimentam mudanças também graduais em suas fases de vida, assim como nós. Os pelos brancos começam a aparecer, a movimentação é mais lenta, os reflexos não são como antes, começam a diminuir as brincadeiras, a audição pode começar a ter certo déficit, o olfato e a percepção visual diminuem etc. Porém, o primeiro sinal é a atividade motora mais lenta, combinado com a tendência de dormir mais e muitas vezes com ruídos (roncar). Outro detalhe é que um cão saudável, especialmente aquele que foi "esterilizado" antes dos seis meses de vida, provavelmente viverá mais. Assim como nos seres humanos, o processo de envelhecimento variará individualmente e seu médico veterinário está apto avaliar estas transformações e indicar o que é melhor para um bom e feliz "tempo de envelhecer".

LEIA MAIS >

Quem não gosta de um pão quentinha com aquela manteiga gostosa para o café da manhã? Pois com os nossos pets não é diferente. A grande maioria dos cães simplesmente amam comer pão. Mas afinal, o seu cão pode ou não comer? É sempre importante termos alguns cuidados ao dar pão para nossos pets. Primeiro devemos ser conscientes em relação a quantidade de pão oferecida e a proporção, versus o tamanho do cachorro. Não adianta dar um pão francês para um cão de pequeno porte, isso fará mal para ele. Cães pequenos não podem comer mais que meio pão francês, fracionado durante um dia. Já um cachorrão poderá comer até 2 pães fracionados ao longo de um dia. Uma outra preocupação é oferecer a massa bem assada, não queimada, mas em hipótese nenhuma crua! Pois se for crua, a massa do pão irá fermentar no estômago de seu peludo e causará um desconforto e uma provável dor de barriga. O pão é muito apropriado para o cachorro, já que não contém nenhum ingrediente nocivo a saúde dos cachorros, o pão estimula a salivação e fortalece as gengivas, e também pode ser uma ótima dica para abrir o apetite, um pequeno pedacinho de pão antes da refeição poderá estimular seu peludo a comer a ração seca. Então resumidamente, a resposta, para a alegria dos nossos queridões é SIM! Cachorros podem comer pão! Mas o pão deverá ser oferecido ao seu cachorro com moderação, principalmente para que seu cão não ganhe muito peso e não deixe de comer a comida que lhe oferecerá a nutrição equilibrada. Não há nenhum problema pelo qual um cachorro não possa comer pão. Os ingredientes do pão não irão prejudicar o seu cachorro, mas não deixe de garantir que seu cachorro tenha dieta rica em nutrientes.

LEIA MAIS >

Você sabia que o seu cão também pode ter inveja de você? Não, isso não é um sentimento apenas humano. Cães sabem quando não estão recebendo um tratamento justo. Um estudo de 2008 concluiu que quando os cachorros viam outros cães recebendo recompensa por um truque realizado, os cães que não ganharam recompensas tornaram-se agitados, arranhando-se e evitando o olhar dos cães recompensados.  Eles também pararam de fazer o truque muito mais rápido do que se estivessem sozinhos e não obtivessem uma recompensa. Porém, eles continuam sendo criaturas melhores do que nós. A versão de ciúme dos cães não é tão sofisticada: os animais não pareciam se importar se os outros cães ganhavam salsicha e eles ganhavam apenas pão, e eles não se importavam se outro cão ganhava comida sem ter que fazer nada, enquanto eles tiveram que realizar truques para ganhar um lanche.  

LEIA MAIS >

Às vezes um animal pode até mesmo estabelecer uma melhor conexão emocional com o olhar do que uma pessoa. Um animal tem uma capacidade de conexão emocional realmente incrível, seja através de um simples gesto ou de um olhar. De fato, sabe-se que o contato visual entre um cão e o seu dono é tão genuíno e sincero que, graças a isto, o vínculo entre ambos se fortalece. Existem muitos tipos de amor, mas o que se pode sentir por um animal é uma coisa excepcional que tira o melhor de nós mesmos e que, por sua vez, nos ajuda a sermos melhores pessoas. Segundo uma pesquisa interessante publicada na revista “Science“, os cães reconhecem o sorriso da pessoa, mostram empatia e inclusive sabem interpretar nossas emoções só de nos olhar nos olhos. Tudo isso seria resultado de tantos anos de evolução em comum, nos quais criou-se um vínculo excepcional que vai além de raças ou tamanhos. Emerge diretamente dos genes e do coração.

LEIA MAIS >

Você sabe por quê o seu cão gosta de te lamber? Será uma demostração de carinho? As lambidas são sim demonstração de carinho. Na natureza, quando os caçadores das matilhas voltam com suas presas, lamber a cara dos outros membros faz com que eles regurgitem o alimento para os filhotes. Hoje, isso continua sendo uma demonstração de carinho e cuidado. Nossos companheiros nos lambem, por exemplo, quando nos ouvem fazer voz fina, pois pensam se tratar de um choro e querem oferecer conforto.

LEIA MAIS >

Os cães parecem ter um sexto sentido para entender os nossos sentimentos. Embora para os mais céticos pareça impossível, estudos revelam que seu cachorro pode diferenciar se você está feliz ou zangado.  Eles realmente tem um sexto sentido para entender nossos sentimentos. Assim como ele sabe quando faz algo que lhe agrade, e passa a repetir essa ação. Então quando você pede para ele rolar e deitar, e depois oferece uma recompensa, ele está tentando te agradar. Eles sempre querem nos fazer felizes. Entendem quando estamos tristes e entendem que precisam nos alegrar. Sempre!   Não importa se você quer esconder, seu cão sempre saberá! E por isso eles são tão carinhosos com a gente quando estamos para baixo.  Eles sabem nos ler melhor do que nós mesmos, permita que seu cão te dê amor em todos os momentos de sua vida.

LEIA MAIS >

Publicidade

Gerao Pet

Cadastre-se e receba ofertas exclusivas!